PERGUNTAS DE AULAS

Durante as aulas são comuns muitas perguntas.  As dúvidas fazem parte do dia-a-dia de toda aprendiz.  
É conveniente esclarece-las para não gerar um desânimo, mas sim mostrar que todas, sem exceção, passam pelos mesmos caminhos das pedras para aprender.

Dança do Ventre é uma jornada, não um curso intensivo!

Descrição

Dica

Meus movimentos são duros, meu corpo não responde ... O corpo tem um tempo certo de adaptação a este novo código de  movimentos. Nada vai acontecer de uma hora para outra. Com o tempo e a prática seus movimentos vão se soltando devagar e quando você menos esperar estarão mais suaves e relaxados.
Acho que não vou conseguir nunca... No início tudo parece mais complicado, e executar com perfeição alguns movimentos parece cada vez mais longe. Mas não se preocupe, todas se sentem assim quando começam. Vai passar!
Quando vou começar a dançar bem? O tempo de aprendizado varia de pessoa para pessoa. Certamente que, se você tiver uma boa professora, ela mesma será o seu termômetro e de acordo com suas observações você poderá avaliar seu crescimento.
Quando poderei dar aulas? Antes de ensinar é necessário aprender.... e muito. Não bastam apenas os conhecimentos superficiais sobre a dança. Faz parte do trabalho de uma professora  ter noções básicas de  psicologia, sociologia, relações interpessoais, anatomia, geografia, história dos povos do oriente, conhecimentos sobre o folclore dos povos árabes (lembre-se que são 22 paises!) e muito mais. Existe todo um trabalho estrutural da sua conduta como pessoa para lançar-se como professora. Portanto, preocupe-se com isso daqui a alguns anos.
O que vem primeiro, o que é prioritário no aprendizado? Sua disposição para aprender é o principal, pois daí vem todo o resto. Paciência com você mesma, respeito por seus limites e a certeza de que é possível para todos, inclusive você.
Não gosto de percussão, o que fazer? Geralmente não gostamos daquilo que não sabemos. Percussão sempre assusta no início, depois de algum tempo, sentindo a soltura do seu quadril e adquirindo uma bagagem maior de movimentos você vai perceber que o gostar pode estar relacionado com a familiarização da sua sensibilidade com relação ao toque percussivo. É uma questão de tempo.
Sou obrigada a aprender a dançar música clássica? Através de uma música clássica bem executada é que se conhece as excelentes bailarinas. Este estilo requer sintonia fina com as nuances musicais, a emoção e toda uma gama de conhecimentos que se tornam visíveis quando você está em cena. Não espere se tornar um fenômeno dançando apenas músicas modernas do estilo "descartáveis".
Só gosto de músicas cantadas, nada mais... Amplie seu vocabulário. Não podemos dominar uma língua só dizendo bom dia e perguntando as horas; precisamos abarcar tudo. Assim é com a dança árabe. A ampliação de sua capacidade varia de acordo com seu conhecimento, que deve ser o mais abrangente possível.
São tantas coisas diferentes que não sei se me adapto... O ser humano nasceu para se adaptar. Fique tranquila que seu corpo está preparado para absorver tudo de novo que você quiser oferecer a ele. Com certeza as surpresas virão e você vai se surpreender com sua capacidade.
Preciso aprender a falar árabe? Não necessariamente. Mas se decidir fazer isso, com certeza aproveitará de forma diferente as músicas cantadas, pois sabendo o significado das letras poderá adicionar elementos à sua dança.
É obrigado saber folclore? Se pretende se tornar uma bailarina completa, o folclore deverá estar dentro de seus assuntos de interesse. As danças regionais são extremamente graciosas, cheias de trejeitos e características peculiares a sua região de procedência.
Meus dedos não conseguem tocar snujs, enquanto danço... Isso é uma situação perfeitamente natural.  A prática com os snujs vem com o tempo e seu conhecimento dos principais ritmos árabes.  Este instrumento funciona para seus dedos como um decodificador das nuances musicais.  Seu ouvido capta os sons e seus dedos, após alguns meses de treinamento e disciplina com estes exercícios, passam a responder automaticamente à musica.  O receio e o fantasma de não conseguir tocar somem como que por encanto.  Evidente que tocar dançando requer sintonia, sincronização e coordenação motora apuradas, principalmente se você quiser ousar estripulias durante a apresentação.  Tudo a seu tempo.  Vá com calma.  Snujs é um aprendizado que requer paciência e estudo solitário.
O que preciso fazer para começar a dançar profissionalmente? Dançar profissionalmente não tem uma regra de tempo, mas de bom senso. Não bastam os primeiros aplausos para você achar que tudo está caminhando da forma correta. É necessária avaliação de pessoas gabaritadas para lhe informar exatamente os seus pontos de correção e lhe orientar acerca dos estudos complementares a fim de enriquecer cada vez mais sua técnica. Esta mesma pessoa, ou pessoas, poderão lhe dar um balizamento ou oferecer críticas construtivas para que você possa se aprimorar. Enfrentar um público é completamente diferente de executar movimentos a frente do espelho. Requer um preparo que não depende pura e simplesmente da sua vontade. O trabalho de cena necessita comportamento aprendido. Portanto, controle a ansiedade antes de se dizer profissional e se qualificar como bailarina.
Quanto tempo de aula devo fazer? Quanto você puder se suas intenções forem no sentido de profissionalização. Estude em casa para acelerar seu aproveitamento. Se seu interesse é apenas o prazer de dançar faça aulas uma vez por semana. Quanto mais altas suas expectativas, maior será seu compromisso.
Gosto do estilo de minha professora, não quero fazer aulas com mais ninguém... Não há problema algum com relação a isso. Devemos nos manter fiéis a nossa intuição. Permaneça com esta professora por quanto tempo achar conveniente e aproveite o máximo dela. É necessário respeito e admiração por nossa professora para estar aberta aos ensinamentos.
Não gosto do estilo de minha professora... Procure outra pessoa para lhe ensinar. É impossível aprender com alguém que não admiramos. Se você não gosta do que ela faz, como vai querer reproduzir aqueles mesmos movimentos?
Estou ficando desanimada com a dança... Todas passamos por isso. Este sentimento de desânimo não é comum estar presente o tempo inteiro, mas é absolutamente normal aparecer de tempos em tempos. O desânimo está ligado a nossa sensação de ter estacionado na dança e atinge todas mais cedo ou mais tarde. Para reverter esse quadro o antídoto é buscar novos horizontes no aprendizado, nas músicas, no visual. Amplie seu repertório de movimentos. A regra é sair deste círculo vicioso. Para isso só você tem o remédio. A resposta está em suas mãos.
Meu rosto não obedece a música... O rosto não tem que obedecer a música mas sim expressar seus sentimentos em relação a ela. Se usar demais sua cabeça nessa hora suas expressões parecerão anti-naturais e caricatas. Toda música provoca uma reação interna.  É ela que será seu estopim no sentido da interpretação.  A sensibilidade apurada faz isso de uma forma natural, sem exageros.  A questão aqui não é que seu rosto não obedece, mas sim que sua sensibilidade não responde de acordo com o humor musical ainda.
Preciso saber mesmo todos os ritmos? Sim, é necessário conhecer e dominar completamente os ritmos para se desenvolver plenamente. Estando a vontade com a base rítmica você estará mais preparada para alcançar os outros estágios da dança e continuar seu enriquecimento dentro dessa área.
Não sei o que fazer nos momentos lentos... As ondulações e oitos são os movimentos mais usados nas partes lentas. Falar sobre improvisação e movimentos lentos por escrito é impossível. Esse desenvolvimento vai acontecer naturalmente de acordo com sua intimidade com a dança.
Há três meses frequento as  aulas, e não vejo resultados... Por mais simples que possa parecer, a dança tem suas peculiaridades no aprendizado. O resultado não acontece e nem aparece de imediato. Existe um tempo de maturação que depende de cada mulher. Algumas conseguem sentir os resultados em menos de um ano. Outras necessitam de tempo para sentir que algo já mudou; que seu corpo já responde automaticamente às nuances musicais. Lembre-se que o aprendizado de uma faculdade é de aproximadamente 04 a 05 anos. Por que os resultados de uma dança que mexe tanto com a estrutura da mulher teria que levar tão pouco tempo? É natural que você comece a sentir a diferença aos poucos. "Um céu nublado não recebe o sol imediatamente; as nuvens precisam se dissipar."
Qual é a idade para começar? O ideal é a partir dos 12 anos. A dança do ventre mexe com a feminilidade e abaixo desta idade estaríamos antecipando fases da vida de uma mulher. O aprendizado para crianças, quando acontecer, deve ser lúdico e apenas a professora com crianças dentro da sala de aula.
Tenho mais de 30, será que é muito tarde para começar? Nunca é tarde para aprender. Apenas tome consciência que começando nesta idade, sua carreira como profissional fica limitada às exigências do mercado. 
É mais fácil aprender dança para quem é mais jovem? Não necessariamente. As vezes quem é mais jovem não tem a concentração necessária para as aulas e uma mulher mais madura está mais atenta ao seu corpo. Não existem regras fixas.
Para que servem "certificados"? Servem como comprovante, apenas, do curso que você fez. O aprendizado real não depende exatamente de "certificados", mas do seu desenvolvimento de diversas fontes de estudo.
Vou poder dançar para o meu marido (parceiro)? Homens alimentam-se de fantasia sobre a dança. É bem provável que ele aprecie sua iniciativa. Mas para isso também é necessário estudo. Se for para fazer, faça bem feito.
O que fazer para provar para as pessoas que a dança não é vulgar? Sua atitude determinará como as pessoas tratarão a dança. Seja elegante e mantenha a classe em qualquer situação. A bailarina é, em grande parte, responsável pela imagem que fazem dela. Esmere-se em dançar divinamente, mantenha distância conveniente do público, esteja sempre bem vestida e as pessoas naturalmente respeitarão sua arte.
Homens poderiam dançar nas salas de aulas? A dança do ventre é uma manifestação absolutamente feminina.  Culturalmente falando, um homem jamais poderia aprender dança do ventre dentro de uma sala de aula no Oriente Médio.  O papel do homem na dança árabe está ligado a um conceito de virilidade, nunca ao contrário disso.  Portanto, seria incoerente permitir a presença de homens numa sala de aula para aprender nuances estritamente femininas.

A Khan el Khalili preza o lado cultural da dança.  Neste caso, homens se apresentam em danças folclóricas ou fazendo o devido papel masculino ao contracenar com bailarinas.

Jorge Sabongi - Nov/2000
Revisado em Setembro/2008

 

Copyright ©2008 Jorge Sabongi-Brasil. Todos os direitos reservados.