DICAS DA DANÇA NA GRAVIDEZ

A dança na gravidez suscita muitas dúvidas...

Eis perguntas mais freqüentes e algumas dicas:

Descrição

Dica

Mulher grávida pode dançar? Se sua gravidez está se desenvolvendo normalmente e seu médico lhe conceder autorização, não há nenhuma contra-indicação.

No caso de fazer aulas de dança do ventre, seria conveniente se houvesse uma turma só de gestantes.  Numa aula normal, dificilmente uma mulher grávida conseguiria acompanhar todos os movimentos, principalmente aqueles que envolvem percussão (o que eventualmente poderia ocasionar um descolamento de placenta).  É bom deixar claro que aulas para gestantes devem ser extremamente "light".  Nada de movimentos bruscos, força, giros...

Como saber se não corro riscos? Os limites, durante a gravidez para a atividade física, são dados pelo seu condicionamento e pelo conforto durante a prática de exercícios.  Se antes você levava uma vida completamente sedentária, é necessário conversar com o médico, antes de iniciar qualquer atividade física, pois isso seria novo para o seu corpo e portanto, merecedor de atenção.
Será que fiquei grávida por causa da dança? Dizem que a dança do ventre aumenta a fertilidade.  É difícil dizer se há uma relação direta entre uma coisa e outra.  Suponha que você estivesse  ansiosa para engravidar, e não conseguia, começa a fazer aulas, e depois de um mês está grávida, pode até ficar uma dúvida no ar.  O relaxamento e a diminuição da ansiedade é que fazem a diferença e não a simples prática da dança.
Descobri que estou grávida; se eu parar agora, vou perder o jeito? Tudo o que ainda não é dominado por nós, se perde com a falta de prática.  Se você apenas começou e já vai parar, é claro que haverá um retrocesso, mas você pode retomar quando quiser, de onde parou e o crescimento virá independente do tempo em que você esteve afastada da dança.
Posso dançar solos de percussão? Não deve. É melhor evitar. Principalmente nos primeiros meses de gestação que exigem maior cuidado e delicadeza pois seu corpo está formando uma estrutura segura para o bebê.  Os solos de percussão foram feitos para o ápice da apresentação, e geralmente são fortes e exigem um bom condicionamento físico.  Existem diversas outras partes da dança que podem ser praticadas pela mulher grávida, sem nenhum prejuízo à gestação.
Até quantos meses posso dançar? Enquanto se sentir confortável para isso.  Seu corpo é o termômetro da situação.
Quais os riscos que corro? Em princípio, a dança não oferece qualquer tipo de risco, pois é uma atividade de baixo impacto e que pode ser executada de forma suave e sem tensões.  Os riscos existem principalmente se a mulher já tiver algum problema anterior que inviabilize a atividade física durante o período gestacional.  Exemplos: abortos consecutivos anteriores, frouxidão do colo uterino, ou qualquer outra anomalia que possa alterar o curso de uma gravidez normal.
Estando grávida e dançando, isso poderá mexer com meu apetite sexual? Nos três primeiros meses, quando a barriga ainda não existe, mas você já perdeu a cintura, está um pouquinho quadrada, e, infelizmente, as vezes também enjoada, nada apetece muito.  A partir do quarto mês, com o ventre que já anuncia seu conteúdo, existe uma tendência na mulher de se sentir mais bonita e ficar perto do marido, até mesmo mais do que antes, o que prossegue até o final da gravidez.  Com o crescimento da barriga, novas posições acabam sendo adotadas para que ambos se sintam bem, além do nenê é claro, que tem um jeito muito especial de reclamar, quando você assume uma posição desconfortável para ele, chutando e se mexendo até que você encontre uma solução que ele aprove.  
Será que a dança mantém o desejo sexual? Se o seu problema com relação ao desejo sexual está relacionado ao contato com o seu próprio corpo, a dança acaba ajudando muito, na medida em que lhe coloca de frente com ele e oferece a possibilidade de expressar-se e sentir através da música, usando todos os seus sentidos e sensibilizando suas reações de maneira muito forte.  Dançar para o outro pode ser uma experiência deliciosa e oferecer prazer aos dois.  A dança pode, se você quiser, manter e até mesmo estimular o desejo sexual.
Quais os movimentos que são mais perigosos para mulher grávida? Pensando em evitar qualquer risco, poderíamos excluir da prática os solos de percussão e as batidas fortes de quadril. Preferencialmente usando a suavidade dos movimentos ondulatórios e a delicadeza do trabalho de mãos e braços.
Não acredito que vou ter que parar a dança agora .... Se acontecer uma parada durante a gestação não se preocupe, é apenas uma fase passageira como tantas outras em nossa vida, tão logo o bebê nasça você pode retomar de onde deixou e continuar seu aprendizado.
Como farei para dançar depois que tiver meu filho? Logo após duas semanas do parto já é possível retomar as atividades sem problemas, claro que com a devida autorização médica. Naturalmente seus movimentos levarão algum tempo para "desenferrujar" mas isso é o de menos. O prazer de dançar novamente alivia qualquer tensão temporária.
A dança ajuda na gravidez? Num momento em que nossas formas se modificam dia-a-dia, as vezes temos a sensação de inadequação com esse novo corpo.  A dança oferece a possibilidade de conviver pacificamente com essas modificações, sentindo cada fase como especial e momentânea. O movimentar desse corpo que agora abriga um outro corpo, dá leveza e confiança. A gravidez não é e nem nunca deve ser um empecilho a liberdade corporal da mulher. É importante obter prazer enquanto grávida, pois dessa forma esse período será vivido de forma plena e desprovido de desconforto, respeitando seus limites e observando sempre seu bem estar em primeiro lugar.
Meu marido não quer que eu dance, enquanto estiver grávida... Como dito anteriormente, aulas para gestantes devem ter outra configuração.  Se você tem essa possibilidade através de sua professora, tente convencê-lo de que não há mal algum em continuar sua atividade física durante a gestação. A falta de informação é a maior vilã nesse caso. Informe-o das vantagens de manter-se ativa e feliz com seu corpo. Muito provavelmente ele vai ceder a seus encantos. Seja delicada, a fase é nova e de adaptação para os dois.  Evidente que sempre com acompanhamento médico.
Quanto tempo meu corpo demorará para voltar ao normal para eu dançar novamente? Varia muito de mulher para mulher.  Algumas tem um retorno rápido; outras podem demorar até dois anos depois do parto.  Esse é dito como o tempo normal entre uma gravidez e outra.  O corpo precisa de um período para a recuperação dessa maratona, envolvendo hormônios, transformações e a criação de uma nova vida. Cada caso é um caso. O importante é saber que a natureza é sábia e bem preparada, seu corpo sempre estará pronto para voltar atrás depois do nascimento de seu bebê.
E se acontecerem estrias?  Como prevenir para isso não acontecer... As estrias são um dos medos mais comuns nas grávidas depois da dor do parto (muito fantasiada), e da dúvida se está ou não preparada para ser mãe. Alguma mulheres engordam muito durante a gravidez e não tem estrias mesmo assim; outras que tem uma gestação dentro dos padrões desenvolvem essas marcas. De qualquer forma o aparecimento das estrias é mais comum em mulheres com ganho de peso excessivo. Uma das dicas então é controlar seu ganho de peso durante a gestação para estar fora do "grupo de risco", beber muita água e hidratar a pele com cremes apropriados. Cuidar de você mesma enquanto está gerando seu filho é um prazer necessário e bem vindo. Aproveite esse tempo para oferecer a si mesma a melhor das atenções e todo o cuidado do mundo.
Alguma recomendação a mais, para quem está grávida? Curta sua gravidez, os momentos que vivemos hoje são diferentes dos que viveremos amanhã. Cada gestação tem suas características peculiares e únicas, esteja alerta para viver intensamente essa experiência maravilhosa que é ser mãe.

Jorge Sabongi e Lulu - Nov/2000
Revisado em Agosto/2008

 

Copyright ©2000 Jorge Sabongi-Brasil. Todos os direitos reservados.