TRAJES & COSTUMES

O povo egípcio é bem humorado. Possui um sentimento de humanidade arraigado. É hospitaleiro e muito unido comunitariamente.

Amam a música e a dança.

Possuem habilidades para o artesanato desde a Antiguidade. Prova disso são os detalhes esculpidos nos grandes monumentos, os trabalhos em túmulos, bem como a arte das jóias lá encontradas através dos séculos.

As folhas de papiros, por exemplo, utilizadas milenarmente, e, atualmente vendidas no mundo todo como artesanato egípcio, são pintadas à mão, uma a uma por crianças e jovens. São feitos da planta papiro que é um caule cortado em filetes. Sobrepostos, horizontal e verticalmente, formam a folha de papiro.

Os camponeses egípcios ainda conservam seus trajes originais; os homens ainda se vestem com suas "galabias" (túnica longa, geralmente branca ou listrada), acompanhada de turbante na mesma cor, um colete de cores vivas e como calçado, babuchas de couro; já as mulheres camponesas utilizam a longa túnica negra e o manto sobre os cabelos, muito característico.

As egípcias urbanas, há tempos se vestem de forma européia. O egípcio urbano em geral, já se veste de forma mais ocidental e mesmo o "tarbush"(gorro cilíndrico de feltro vermelho com penacho azul escuro) atualmente não é muito usado.

Um detalhe curioso é que entre os muçulmanos não é admitido o roubo. Cortam-se as mãos do praticante. Por isso, é comum ver nas ruas pessoas portando jóias com muito ouro, bolsas, sem receio de perdê-las. Evidentemente existem exceções, mas são raras.

Outra curiosidade é para se chamar um táxi; grita-se em alto e bom som o nome do bairro para onde se quer ir. Se o motorista achar conveniente ele para, deixando ao critério do passageiro o valor da corrida. Pode ocorrer uma pechincha de ambos.

    Retornar ao site Khan el Khalili